PARIS/TEXAS/AUSTIN/FLORIANÓPOLIS/PORTO ALEGRE


Participei como júri da última edição da Bolsa Iberê Camargo que contemplou o projeto de Letícia Cardoso Austin <-> Paris: um ruído entre Jane e Travis com uma residência no BlantomMuseum. Inspirada no filme de Wim Wenders – Paris, Texas – ela propôs fazer uma viagem pelo deserto americano até a cidade de Paris, cumprindo assim o ideal de Pasárgada acalentado pelos personagens do filme: a busca de um lugar de trégua e felicidade possível. Durante o trajeto, Letícia gravaria pequenas cenas, colhidas com o telefone celular para depois editá-las em contraponto à sequência do filme quando o telefone é ao mesmo tempo aparelho de aproximação e distância entre Jane e Travis. Visitando Letícia no outono chuvoso de Florianópolis, comentei a possibilidade de utilizarmos o auditório da Fundação como espaço adequado para a exibição do seu trabalho, já que no filme de Wenders o paralelo da sequência do peep show com o público da sala de cinema é evidente. Da mesma forma que o personagem masculino, praticamos o voyeurismo ao mergulharmos, protegidos pelo anonimato da escuridão, num plano repleto de luzes onde a vida se teatraliza. O ambiente de uma sala de projeção é insubstituível para que este espelhamento possa ser provocado. Letícia aceitou, animada, o desafio.

3 PONTAS
Três vestidos emendados pelas barras devem ser usados simultaneamente por três pessoas, impondo, para as usuárias, uma parceria siamesa. Perambularão pelo espaço expositivo até despirem os vestidos sobre o piso que mapeia as estrelas numa configuração análoga ao céu na noite do evento. Deambular sob e sobre estrelas como uma dança sem dança. Três mulheres configuradas como uma constelação, ligadas por um destino breve de convivência em que as suas trajetórias e coreografias têm de ser acordadas.


 

Jailton Moreira, 2010


Trechos de textos para o catálogo da mostra Convivências. Dez anos da Bolsa Iberê Camargo,  Fundação Iberê Camargo, 2010 -2011, Porto Alegre RS.

1/5