Data: 11 de setembro a 05 de outubro de 2013

 

Artista: Luciana Petrelli

 

Vestígios - Vertigens

 

Local: Coletivo Arte & Comunicação | Florianópolis | SC

 

Luciana Petrelli volta ao circuito de mostras e exposições de fotografia com este trabalho que desenvolve há alguns anos. Vertigens são as imagens,  abstratos da paisagem natural sem muita atenção a cor, mas a forma e o conceito, já os Vestigios, são lembranças de um tempo em preto e branco. As fotografias resultam de um momento recente, em que Luciana se sente mais livre e madura para produzir, “de acordo com as minhas percepções internas, ao contrario do trabalho por resultado, tão comum no dia a dia do fotógrafo profissional”, como define a fotógrafa, cuja trajetória iniciou em Paris, em 1976, num curso de fotografia P&B.

De lá pra cá, Luciana percorreu vários caminhos, dentro e fora da fotografia, mas sempre com o foco na arte. Com grande material acumulado e a influencia da produtora, professora e crítica Lucila Horn, responsável pela curadoria da mostra, resolveu enfim, expor seus novos trabalhos, realizadas entre 2011 e 2013, em dois recortes, Vestígios e Vertigens.

Ambos recortes são olhares que confundem os limiares entre arte e documento, entre fato e abstrato, mas segundo a curadora da Mostra, Lucila Horn, “São imagens que nos convidam a olhar com atenção, pois o sentido da fotografia está, em todos os sentidos, no olhar”.

Ao todo, são 14 fotos em tamanhos que variam de 30x45cm a 100x100cm, com tiragem de 06 a 10 e técnica de impressão em jato de tinta mineral sobre papel de algodão PH neutro - Fine Art Inkjet Paper/Casa Hahnemühle – que garante a qualidade de impressão exigida hoje no mercado de arte fotográfica. A exposição, conta com a organização de Myrine Vlavianos Arte Contemporânea.

 

Texto crítico de Lucila Horn - Curadora:
 

Luciana Petrelli constrói seu discurso fotográfico numa negociação com o mundo, da realidade assimila sentidos. Nas suas imagens fotográficas a realidade se mostra como matéria prima para criação de imagens simbólicas, é possível pensar suas imagens como vestígios, fragmentos de mundo apropriados e transformados em vertigens.

“Vestígios – Vertigens” traz uma reflexão sobre a fotografia para além da ação de captar a realidade. Em um jogo onde a artista busca extratos/abstratos do mundo, a gramática autoral se revela na sinuosidade das formas, na leveza, nos enquadramentos que nos fazem sentir o vento que move lençóis num varal, nos ângulos que mostram a língua da água que lambe a areia, nos movimentos que confundem nossa percepção, na cor e nas texturas que deixam a imagem à flor da pele...

São imagens que nos convidam a olhar com atenção, pois o sentido da fotografia está, em todos os sentidos, no olhar.

Please reload